Livro da Bolsa

III – Suportes e Resistências - Traps em Tendências Laterais ou na Continuação das Tendências Actuais
Índice   •   Anterior   •   302 - 303 - 304 - 305 - 306 - 307 - 308 - 309 - 310   •   Seguinte
não ser fácil de verificar, mas não sendo de esquecer
que cada vela dessas representa cinco ou seis velas
diárias.
Nessa tentativa, em que os preços penetram essa
mesma resistência, continuam a haver reforços de
posições por parte dos
bulls
que continuam a apostar na
subida e no rompimento dessa resistência para levar os
preços mais acima.
Essa aposta por parte dos
bulls
vem-se contudo a
revelar uma
bull trap
, pois são
bulls
que se vêm
apanhados numa armadilha, iludidos em como os
preços irão mais acima, quando na última semana, na
última vela negra, os preços acabam por sofrer de uma
correcção forte, provocada por um
traders’ remorse
,
levando os preços a fechar abaixo do suporte dos 1.000
pontos.
A
queda é tão forte que leva os preços a abrirem na
semana seguinte em
gap down
, havendo outra tentativa
falhada de penetração dessa barreira antes da queda
que levará os preços abaixo do nível dos 800 pontos
novamente.
Concluindo, primeiro vem uma penetração pelos preços
de uma determinada barreira, que será suporte ou
resistência, levando os
bulls
ou os
bears
a reforçar
posições ou a entrar no mercado, caso se trate de uma
resistência rompida ou de um suporte quebrado,
respectivamente.
Tendo falhado essa penetração dos preços (sendo uma
false breakout
", em Inglês), há lugar posteriormente
ao
traders’ remorse
, que leva os preços até aos níveis
da barreira novamente ou ainda mais atrás, sendo por
isso classificada essa acção de reforço de posições pelos
traders
aquando da penetração dessa barreira, como
tendo sido uma
bull trap
ou uma
bear trap
, consoante
tenham sido apanhados na armadilha os
bulls
ou os
bears
do mercado, respectivamente.
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
310
NOTA:
Quanto aos
gaps
, ou
windows
, em Português
Janelas, iremos estudar
posteriormente, mas
podemos resumir aqui
que, em termos básicos,
se tratam de espaços
entre as amplitudes de
preço da vela actual e da
anterior, em que essas
amplitudes não tocam.
Ou seja, se a vela abre
acima da vela anterior, e
o seu Mínimo é acima do
Máximo da anterior, não
se tocando, trata-se de
um
gap
. Se a vela abre
abaixo da vela anterior e
o seu Máximo é abaixo do
Mínimo da vela anterior,
não se tocando, trata-se
de um
gap
.
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa