Livro da Bolsa

I – Gráficos - Gráficos CandleVolume
Índice   •   Anterior   •   140 - 141 - 142 - 143 - 144   •   Seguinte
Vejamos o exemplo seguinte:
Como podemos ver, simplesmente ajustando a largura
da vela consoante o Volume da mesma em relação às
outras, conseguimos ter uma ideia do Volume das
mesmas em relação às demais do gráfico em questão,
tornando-se assim desnecessário adicionarmos esse
campo Volume num gráfico à parte.
Em cada gráfico, o programa que o constrói, verifica
qual o valor máximo do Volume de todas as velas e o
valor mínimo do Volume das mesmas, e com isso define
a largura máxima e mínima das velas e constrói essas
velas com um Volume de acordo com essa escala.
Desta forma, em cada período temporal, constituído por
um determinado número de velas, poderemos distinguir
quais delas serão as que têm maiores valores de
Volume e as que têm os menores, bastando para isso
verificar quais serão as mais largas e as mais finas, algo
que sobressai à vista facilmente aquando da
visualização do gráfico.
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
142
NOTA:
Nos gráficos de
CandleVolume
, o
indicador de Volume é
definido pela largura das
próprias velas. Sendo
assim, quanto maior a
largura da vela, maior o
volume do período de
tempo representado pela
mesma. Assim evita-se
adicionar o Volume à
parte, mas este tipo de
representação gráfica não
é recomendado nesta
obra, sendo preferível o
das Velas Japonesas.
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa