Livro da Bolsa

IV – Linhas de Tendência - O Princípio de Leque (Fan Principle)
Índice   •   Anterior   •   436 - 437 - 438 - 439   •   Seguinte
fazendo-nos perceber melhor as tendências e
inversões.
Vejamos o exemplo de um leque:
Como podemos ver acima, este leque deverá ter no
mínimo três linhas de tendência, e a sua origem, o seu
ponto pivô, deverá ter origem num pico ou ponto
bastante significativo.
Essas linhas deverão ser bem desenhadas e
representarem assim de verdade a tendência dos
preços, não devendo ser forçadas a encaixar nos
preços, mas pelo contrário serem desenhadas com base
neles.
Apesar de podermos ter mais de três linhas de
tendência, não nos devemos esquecer que é
normalmente na quebra ou rompimento da terceira que
se dá a inversão de tendência.
As linhas deverão ter também ângulos iguais entre elas,
ou quase iguais, dado que existirão sempre pequenas
discrepâncias, e há normalmente nos programas de
Análise Técnica ferramentas para as desenharmos.
Mais tarde este tipo de estudos poderão ser
desenvolvidos estudando outros temas como os estudos
Fibonacci
ou Ângulos
Gann
.
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
438
NOTA:
O leque deverá ter no
míimo três linhas de
tendência para ser
considerado leque, e a
sua origem, chamada de
ponto pivô, deverá ter
origem num pico ou
ponto bastante
significativo, e essas
mesmas linhas deverão
ser bem desenhadas e
representarem assim de
verdade a tendência dos
preços, não devendo ser
forçadas a encaixar nos
preços mas pelo contrário
serem desenhadas com
base neles. É
normalmente na quebra
da terceira linha que se
dá a inversão de
tendência. As linhas
deverão ter ângulos
iguais entre elas e há
opções para serem
desenhadas nos
programas de Análise
Técnica.
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa