Livro da Bolsa

IV – Linhas de Tendência - Como Desenhar Uma Linha de Tendência
Índice   •   Anterior   •   360 - 361 - 362 - 363 - 364 - 365 - 366 - 367 - 368 - 369 - 370 - 371 - 372 - 373   •   Seguinte
No fundo, após desenharmos o primeiro suporte, e
desenharmos o segundo, e o terceiro, acabamos por
estar a guiarmo-nos pela nossa quarta linha de
tendência, que só nos ajudou a prever a inversão de
preços no próprio ponto de confirmação da mesma,
sendo quebrada depois e voltando os preços à nossa
terceira linha de suporte, onde os preços ressaltam com
força, por ser um bom suporte, sendo quebrado esse
suporte na queda seguinte dos preços, voltando os
preços à nossa segunda linha de tendência, onde os
preços ressaltam com tanta força que se dá origem a
um novo conjunto de ondas bastante acima dela, onde
poderíamos desenhar outras linhas de tendência.
Agora, será que essas pequenas linhas de tendência
veriam o seu uso limitado apenas àquele período
temporal que acabámos de ver, tendo-se tornado
inúteis de seguida.
Vamos ver o gráfico abrangendo agora um período
temporal maior e dando continuidade a essas nossas
linhas de tendência:
Agora vemos o incrível efeito, do que pensaríamos
serem apenas pequenas, sem importância e efémeras
linhas de tendência, que vieram a ter nos preços
durante os meses seguintes.
A mais pequena delas, a nossa quarta linha de
tendência, que estava mais acima de todas as outras,
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
371
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa