Livro da Bolsa

IV – Linhas de Tendência - Como Desenhar Uma Linha de Tendência
Índice   •   Anterior   •   341 - 342 - 343 - 344 - 345 - 346 - 347 - 348 - 349 - 350 - 351 - 352 - 353 - 354 -    •   Seguinte
Novamente, se falharmos na terceira onda a
confirmação, poderemos obtê-la noutra onda seguinte,
devendo estar de olho nessas mesma ondas, mas
deveremos também tentar um novo teste mas com os
topos da primeira e terceira linhas como pontos de teste
e esperar confirmação posterior.
Vejamos um exemplo de um gráfico em que vejamos
que os dois primeiros pontos de teste não foram
confirmados pelo terceiro ponto, e em que tentámos
logo de seguida estabelecer uma nova linha de
tendência com esse novo ponto:
O que se passou neste exemplo acima, foi que tivemos
dois topos de duas ondas, e que unimos, como dois
pontos de teste, mas essa união não foi confirmada pelo
terceiro ponto, pelo topo da terceira onda, que não
aconteceu no ponto de passagem dessa linha mas sim
bastante mais acima, invalidando essa linha de
tendência, que ficou a tracejado no exemplo.
O que se tentou fazer logo de imediato foi simples: se a
nossa primeira tentativa de desenho de linha de
tendência foi invalidada, tentamos fazer outra linha,
usando como pontos de teste os dois pontos que nos
parecem poderem ter mais hipóteses de resultar numa
linha de tendência válida posteriormente, e esses dois
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
347
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa