Livro da Bolsa

IV – Linhas de Tendência - Como Desenhar Uma Linha de Tendência
Índice   •   Anterior   •   342 - 343 - 344 - 345 - 346 - 347 - 348 - 349 - 350 - 351 - 352 - 353 - 354 - 355 -    •   Seguinte
pontos foram novamente o primeiro, e o terceiro, o tal
que invalidou a primeira linha de tendência.
A união do segundo ponto com o terceiro seria
impensável, pois resultaria numa linha de tendência
ascendente, quando o que queremos é algo que
acompanhe a descida, ou seja, descendente.
No exemplo acima, acabámos por ver que a união do
primeiro com o terceiro pontos acabou por dar
resultado, ao vermos a confirmação dessa linha de
tendência no quarto ponto, representado pela letra “C"
no gráfico, e assim ficou definida uma linha de
tendência, que se tudo correr bem, nos ajudará a
prever pontos de inversão dos preços no futuro.
Vejamos agora um exemplo real do que seria a procura
de uma linha de tendência:
No exemplo acima, vemos que houve uma primeira
tentativa de desenho de uma linha de tendência, a qual
teve os dois pontos de teste, com algumas outras velas
em cima dessa linha, onde ela se revelou suporte por
muito pouco tempo mas que foi penetrada de seguida
pelos preços.
Após essa penetração, foi desenhada uma segunda
tentativa de linha de tendência, entre o ponto inicial e
www.LivroDaBolsa.com
Pág.
348
Nota: Estas páginas poderão conter alguns erros de escrita devido à conversão automatizada para HTML, bem
como perda de qualidade das imagens, mas poderá ver a versão correcta e mais legível na versão PDF do livro.
Estas páginas em versão HTML não foram também preparadas para serem abertas no navegador IE.

Livro da Bolsa